fbpx

Literatura no ensino bilíngue: por que é importante ler na segunda língua?

A 5ª edição da pesquisa Retratos da Leitura, publicada em 2020, mostrou que 52% dos brasileiros eram leitores ou seja, leram ao menos um livro nos últimos três meses. Enquanto a média no Brasil é de cinco obras por ano, outros países estão muito à frente. É o caso da França, com 21 leituras anuais. O cenário coloca em risco os benefícios deste hábito milenar, ainda mais quando se leva em consideração a utilidade da literatura no ensino bilíngue.

Consumir livros amplia o conhecimento nos mais variados temas, estimula o raciocínio e a capacidade de interpretação e melhora o vocabulário. Mas as vantagens não param por aí. A leitura de obras em outros idiomas também aumenta a imersão cultural, aspecto central do aprendizado de uma língua estrangeira. Saiba mais a seguir.

Aumento do vocabulário

Adquirir fluência envolve muito mais do que frequentar aulas bilíngues ou cursos de inglês, por exemplo. A literatura é essencial para atingir o objetivo, colaborando na expansão do vocabulário. Assim, o indivíduo será capaz de se expressar no segundo idioma com maior desenvoltura, já que os livros possuem um detalhamento superior à língua falada no cotidiano.

Além disso, ler também ajuda na memorização de palavras e no entendimento de seus significados, já que é possível observar os contextos em que são empregadas. As obras ainda ajudam a adaptar a mente para conversas em outros idiomas, o que muitas vezes não é possível fora do período de aula.

Melhora da escrita

O desempenho na escrita também é aperfeiçoado por meio do hábito de leitura. Afinal, quem lê aprende como são escritas as palavras que já escutou, além de conhecer novas. E quanto maior o vocabulário, maior a facilidade para escrever corretamente. Ao mesmo tempo, o aluno visualiza o uso de regras gramaticais, ajudando na compreensão do conteúdo teórico visto em sala de aula.

Ampliação dos conhecimentos gerais e do repertório cultural

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) indica que aprender a língua inglesa amplia as possibilidades de interação e mobilidade e, assim, abre novos percursos de construção de conhecimentos. Aí se dá mais um benefício da literatura no ensino bilíngue.

Ler em outro idioma permite o contato com aspectos da vida em outras partes do mundo além da que um indivíduo vive. Aliás, aprender sobre diferentes lugares, culturas e pessoas foi apontado como motivo para manter o hábito de leitura por 34% dos leitores brasileiros que participaram de uma pesquisa realizada pela Opinion Box em 2021.

Ao mesmo tempo, ter a habilidade de ler em uma segunda língua, especialmente a inglesa, permite o acesso a obras não traduzidas para o português. Assim, expande-se a possibilidade de aquisição de conhecimentos sobre variados temas.

Dicas de leitura

Agora que já entendemos os benefícios da literatura no ensino bilíngue, resta uma dúvida: quais obras ler em uma segunda língua? Para ter uma experiência rica e agradável, é recomendado que o leitor busque livros com temas de seu interesse e adequados à sua faixa etária.

A seguir, confira alguns exemplos que podem ajudar na aquisição de fluência em inglês.

  • Matilda: A obra de Roald Dahl possui uma linguagem acessível e uma história divertida para cativar o público infantil. O enredo conta a trajetória de Matilda, uma menina de cinco anos que busca refúgio nos livros para lidar com os problemas de casa e da escola.
  • Harry Potter: A saga de J.K Rowling é mais uma dica para quem está começando a aprender inglês. Os livros possuem um enredo instigante e de fácil compreensão.
  • The Posthumous Memoirs of Brás Cubas: O clássico da literatura brasileira traz uma narrativa em primeira pessoa do defunto autor, e caiu no gosto de leitores mundo afora, ganhando destaque nos Estados Unidos em 2020. Quem já leu a obra de Machado de Assis publicada em 1881 em português pode ter maior facilidade para consumir a versão em inglês.
  • Alice’s Adventures in Wonderland: É uma das obras literárias infantis mais conhecidas de todos os tempos. Escrito por Lewis Caroll, trata da história de Alice, que após cair em uma toca de coelho é transportada para um lugar mágico, repleto de seres e objetos falantes. O livro é indicado para quem busca se desafiar no inglês, afinal, se trata de uma obra britânica do século 19.
  • The Catcher in the Rye: Lançado em 1951 e escrito por J.D Salinger, O Apanhador no Campo de Centeio é o livro ideal para leitores adolescentes que são iniciantes na língua inglesa. A obra é narrada de maneira simples e coloquial por Holden Caulfield, um menino de 16 anos que relata um fim de semana na sua vida.

Como melhorar o aprendizado por meio da leitura

Não basta ler. Há de se fazer isso da forma correta para aprender de fato. Para facilitar a memorização, por exemplo, é recomendado anotar as novas palavras e expressões descobertas por meio das obras.

O leitor também pode adotar algumas técnicas, como o scanning. A prática consiste em correr os olhos pelo texto a fim de entender os principais pontos a partir de palavras-chave e sentenças específicas. Já o skimming é uma leitura rápida e mais abrangente, que deve ser feita por quem já tem um conhecimento avançado em vocabulário e gramática.

Rhyzos & Twice

A Rhyzos é uma holding dedicada à transformação positiva do ensino básico a partir do estímulo à capacitação e à adoção de novas metodologias. Nesse sentido, oferece um programa bilíngue por meio do Twice. As franquias disponibilizam às escolas uma abordagem completa para o aprendizado da língua inglesa, incluindo treinamento dos professores, material didático e recursos lúdicos e pedagógicos.

Acesse o nosso site e agende uma reunião para saber mais.

error: Content is protected !!