fbpx

Em 2018, os docentes de ensino fundamental no Brasil tinham o menor piso salarial inicial do mundo entre 40 países pesquisados. A constatação feita pelo relatório “The State of Global Education – 18 months into the pandemic”, da Organização para a Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE), evidencia a desvalorização do trabalho de educadores. Para aumentar a remuneração precária, os profissionais podem buscar oportunidades no bilinguismo, especialmente dando aulas em inglês.

O ensino bilíngue é uma boa oportunidade para professores devidamente capacitados. E a escassez de profissionais do tipo no mercado de trabalho é tamanha que, de acordo com reportagem publicada pelo Estadão em 2018, colégios internacionais buscavam atrair docentes com benefícios e remunerações que chegavam a R$ 20 mil. As instituições até contratavam headhunters para a missão.

Remuneração dos docentes bilíngues

O nível de qualificação e experiência de um profissional ajuda na definição de seu salário. Seguindo essa lógica, se, além de possuir uma licenciatura, o professor se mantiver atualizado sobre as metodologias mais atuais e eficazes no ensino básico, sua remuneração será superior àquela oferecida a docentes menos capacitados. Sendo assim, estar apto para dar aulas em uma segunda língua é uma estratégia vantajosa na construção de uma carreira.

O site Vagas.com indica R$ 3.290 como salário médio de professoras bilíngues. No início da carreira, o número pode ser de R$ 2.046, mas com o ganho de qualificação e experiência, a remuneração chega a R$ 4.172. No entanto, em outros portais, como o Glassdoor – que conta com dados de 101 submissões –, há vencimentos entre R$ 2 mil e R$ 7 mil.

Requisitos para ser professor bilíngue

A proficiência em inglês – comprovada especialmente por meio de certificados de testes como TOEFL e IELTS – é um requisito básico para a atuação no ensino bilíngue. Mas as funções de um professor na área demandam uma capacitação mais ampla, de forma a proporcionar uma real imersão dos alunos na cultura da língua adicional e efetivar o aprendizado.

Além de experiência prévia com o bilinguismo, as oportunidades disponíveis no mercado de trabalho costumam exigir licenciatura em alguma área de ensino. A graduação em Letras é a mais frequente entre os docentes que forneceram informações ao Vagas.com. No entanto, também é comum a busca por profissionais formados em Pedagogia.

Ao mesmo tempo, o mercado procura professores capacitados para darem aulas que utilizam recursos tecnológicos e aplicam metodologias ativas, como é tendência na educação nos últimos anos. Além disso, os profissionais devem estar aptos para executarem tarefas comuns a qualquer docente, bilíngue ou não:

  • Elaborar uma proposta pedagógica condizente com a faixa etária dos alunos, incluindo atividades lúdicas nas classes infantis;
  • Ministrar aulas;
  • Realizar reuniões pedagógicas e com os pais dos alunos;