fbpx

Entre 2014 e 2019, segundo dados da Associação Brasileira do Ensino Bilíngue (ABEBI), o número de escolas com educação bilíngue cresceu 10%. Em 2022, o setor deve seguir em franca expansão. E não faltam motivos para justificar o avanço do bilinguismo nas salas de aula brasileiras.

A educação bilíngue vai além do ensino de um segundo idioma. Nela, os alunos são imersos na cultura de origem da língua estrangeira. Dessa maneira, o ensino bilíngue rompe barreiras, contemplando diversas áreas do conhecimento, como história e geografia.

Além disso, a tendência é que essas instituições de ensino trabalhem com materiais didáticos exclusivos utilizem metodologias ativas, como a aprendizagem baseada em projetos (ABP ou PBL, na sigla em inglês) e a gamificação. Tudo para garantir o engajamento e despertar habilidades socioemocionais nos estudantes.

As vantagens do ensino bilíngue

As repercussões positivas seguem para o resto da vida, como veremos, abaixo, a partir de 4 vantagens de matricular seu filho em escolas com programas bilíngues:

1) Maior contextualização da língua

Para a maioria das famílias, morar no exterior não é uma possibilidade factível. Entretanto, é viável manter seus filhos em um ambiente que promova a observação e o convívio com os costumes de outro país. Essa é uma das vantagens das escolas com programas bilíngues.

Mesmo sem sair do país, os alunos entram em contato com novas culturas, histórias e formas de se relacionar. Isso gera um impacto no desenvolvimento cerebral dos alunos, que têm suas habilidades cognitivas – como a comunicação – mais estimuladas na comparação com uma escola tradicional.

Como defende a diretora do Centro de Linguagem da Universidade de Berkeley, dos Estados Unidos, Claire Kramsch, em seu livro “Aspectos Culturais da Língua Inglesa”, estudar os aspectos culturais relacionados à língua significa se aproximar de outras sociedades.

2) Mais oportunidade de aprendizado para o aluno, mais economia e praticidade para os pais.

Para os pais e responsáveis, matricular as crianças em escolas com programas bilíngues também significa mais economia e praticidade. Elas são mais baratas na comparação com escolas internacionais, por exemplo, e ainda evitam o deslocamento e pagamento de mensalidades em escolas de idiomas.

Ou seja, em um mesmo ambiente, o aluno frequenta o programa curricular tradicional e ainda tem uma carga horária estendida em outro idioma. Trata-se de uma oportunidade para reforçar os conteúdos aprendidos em sala de aula ao mesmo tempo que adquire fluência em uma língua estrangeira.

3) Aprender desde cedo

Quanto mais cedo a criança aprender uma segunda língua, melhor. As primeiras fases da vida são como um quadro em branco. Nessa etapa, elas desenvolvem competências fundamentais para as experiências futuras, o que inclui a fluência em outro idioma.

Segundo um estudo publicado no The Journal of Neuroscience e realizado por cientistas do Kings College, de Londres, e pela Brown University, de Rodhe Island, é nos primeiros anos de vida que o cérebro está mais propenso a absorver informações e experiências.

Portanto, matricular os filhos em escolas com programas bilíngues desde a educação infantil facilita a aquisição do bilinguismo. E ainda ajuda no desenvolvimento de outras capacidades cognitivas, como a memória. Aprender desde cedo é uma das chaves do sucesso.

4) Mais oportunidades no futuro

Todo mundo espera garantir as melhores oportunidades para os seus filhos. Qualquer familiar deseja um futuro de conquistas pessoais, acadêmicas e profissionais para os jovens de hoje. Matriculá-los em escolas que os tornem bilíngues é o primeiro passo nessa jornada.

Afinal, dominar um segundo idioma abre as portas das melhores universidades estrangeiras e das vagas mais disputadas e bem pagas do mercado de trabalho. As experiências turísticas entram nessa conta, pois a fluência em inglês também aumenta as possibilidades de interação social e aquisição de conhecimento durante as viagens.

Como escolher uma escola com programa bilíngue

Neste post, explicamos o que os pais devem observar na hora de escolher uma escola com educação bilíngue. Assim como na escolha por uma instituição tradicional, também é necessário observar o valor das mensalidades, a estrutura e a localização.

Entretanto, é fundamental ficar de olho em outros aspectos. Por exemplo, a qualificação do corpo docente para a educação bilíngue, quais são os materiais didáticos ofertados, a formatação da grade curricular e as metodologias de ensino adotadas.

No ensino bilíngue, também vale a pena atentar ao padrão de inglês adotado pela instituição – se norte-americano, canadense ou britânico – e alinhar as expectativas em relação à evolução dos alunos no idioma.